quarta-feira, março 22, 2006

O antes e o depois...

Então. Hoje (por enquanto - agora 13:23) tive um dia mais ou menos tranquilo. Saí e fiz o que tinha que fazer, entenda-se: meus compromissos normais (pra quem não sabe, não estou trabalhando no momento, justamente por causa do meu problema, embora tenha alguns compromissos no trabalho que preciso ir duas vezes por semana). Dormi muito bem de ontem para hoje e acordei com sono. Mesmo assim fui atender aos compromissos. Não fiquei ansiosa para sair de casa, mas claro, ainda saio carregando meus remédios (plasil, dramin e derivados) e sacos pro caso de emergências. Me alimentei bem também, no café tomei uma xícara de leite e um sanduíche e no almoço comi feijão, arroz, batata frita, enfim... mas comi em casa... o que faz toda a diferença no quesito ansiedade e medo.


Espero ter uma tarde tranquila, acabei de almoçar. Pretendo sair da moleza que me encontro e fazer algumas coisas que preciso. Vamos ver se terei vontade.
Isso é uma das coisas em que esse medo todo me prejudica...

Aliás, isso é uma coisa interessante, vou contar um pouco como eu era e como eu estou, o que eu noto de mudanças pra fins de contexto:

Como eu era antes: Eu sempre levei uma vida normal. No trabalho, alternava períodos em que gostava de ir trabalhar (meeesmo) e outros em que acordava pensando: "Que droga, eu bem que podia ficar em casa toda essa semana" ou "precisava de um mês de férias". Mas ia igual, passava um dia normal, no sentido de fazer o que tinha que fazer e ficar imensamente feliz nas horas próximas ao final do expediente. Nunca fui muito de sair, gostava de sair pra jantar, mas não em festas e coisa e tal. Então eu saía uma vez ou duas por semana (pra jantar) e no final de semana ia a uma festinha, ou ao parque, ou a algum happy hour (mas adorava as horas de ócio esticadas na cama). Sempre senti sono, em qualquer cantinho eu durmo e sempre gostei de me jogar na minha cama e ficar não fazendo nada. Mas gostava de fazer planos, inventar coisas... Adorava andar arrumada e conversar muito com muita gente.

Hoje em dia: eu tenho muito sono, mas muito mesmo. Tipo, eu acordo com sono (não importando quantas horas eu dormi) e não vejo a hora de dormir outra vez. Tenho medo de comer e fico ansiosa quando preciso comer fora de casa. Recuso convites para jantar fora, não tenho mais vontade de sair, também não tenho vontade de me arrumar, sinto indiferença em relação a tudo. Quando preciso sair, fico com medo de passar mal, aí vem o medo de me arrumar - tipo, pra que colocar uma roupa bonita e sujar tudo? - e o medo de sair - tipo, sujar outras pessoas ou lugares, ou passar mal no meio de um restaurante e não me segurar. Em casa é meio raro eu ficar com esse medo, mas saindo da minha zona de conforto, o medo vem com tudo. E aí começam as minhas náuseas. Só sossego quando chego em casa e deito na cama. As vezes sinto que eu, na verdade, não sinto nada. É como se tudo fosse indiferente. Assim que sou hoje. Mas não choro pelos cantos, só que eu tenho preferido ficar mais sozinha, sem falar muito e sem fazer muita coisa na rua (sem correr o risco de dar escândalo vomitando). Em casa gosto de ficar sossegada, deitada, quieta. Nunca fui de ficar rindo a toa, então não noto grandes mudanças. Enfim, eu queria ter menos sono e mais vontade de fazer as coisas, mas sempre fui preguiçosa - só que um pouco menos do que agora. Prefiro não ir encontrar amigos em um barzinho pra não me sentir mal e ter náuseas, aliás, odeio sentir náuseas! Tenho horror só de pensar! E quando as tenho, bloqueio, não consigo fazer mais nada além de ficar nervosa e suando como uma doida.

Mas sinceramente, não acho que minha personalidade tenha mudado, acho que o medo tem me impedido de levar a vida que eu levava. Mas é difícil retomar a vontade, meu nível de energia tem sido muito baixo. Só o fato de eu dormir tanto me assusta. Eu poderia dormir uns três dias seguidos, eu acho.

Acho que toda essa falta de energia é consequência da "metô" (emetofobia), da má alimentação e só! Será? Minha psi acha que tem algo além disso, eu não sei o que dizer, mas acredito que não. Veremos!

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

interessante sua vida e sua rotina eu vivia ou melhor vivo nas mesma situação.Hoje tenho essa nausea que e um horror tenho vontade de fazer varias coisas,mas com esse medo da não.Agora vou ter que achar alguma forma de relaxar.Pois não ha possibilidade de para de trabalhar no momento.

19/4/12 12:51  
Blogger Rosangela Carvalho said...

Zoe andei pesquisando sobre este assunto e temo que meu filho esta com este problema. Começou a ficar com medo de vomitar, se treme todo, não quer comer com medo de enjoar. Como vc está? Volte a nos contar.

10/1/18 12:21  

Postar um comentário

<< Home